Que Fim Levaram os Cavaleiros do Zodíaco?

Cavaleiros do Zodíaco é uma história com duas realidades distintas: a original e a do desenho animado, conhecida do público brasileiro. Existem várias diferenças entre as duas versões. No desenho animado, temos as aventuras em Asgard (contra Durval e contra os guerreiros-deuses de Hilda), que não existem na versão em quadrinhos. Em compensação, a última fase dos Cavaleiros nos quadrinhos, em que eles e SAORI lutam contra Hades (a reencarnação do deus do inferno na mitologia grega) e seus guerreiros-espectros, não foi realizada por completo em desenho animado. A série de TV se encerrou naquilo que seria a metade da versão em quadrinhos, com a derrota de Julian Solo (Poseidon, o Deus dos Mares). Se você não gosta de finais felizes, pare por aqui. Mas se você quer saber o verdadeiro final das aventuras dos Cavaleiros, prepare-se para uma tragédia grega… O que você vai conhecer agora é a história SAIT SEIYA  – Chapter III  – THE HADES (CAVALEIROS DO ZODÍACO  – Capítulo III  – O Hades), publicada originalmente em episódios semanais na revista Shõnen Jump de 1989 a 1991, no traço do desenhista Masami Kurumada.

NOVOS ADVERSÁRIOS

Querendo dominar o mundo, o espírito de Hades, o Senhor do Inferno, se apossa do corpo de SHUN. Ao lado de sua irmã Pandora e de seus guerreiros-espectros, fortes como deuses, Hades manda sequestrar SAORI e acabar com os Cavaleiros. Seguem-se violentas lutas em que até os Cavaleiros de Ouro são derrotados. SEIYA, SHIRYU, HYOGA E IKKI vão eliminado os vários adversários, mas apanhando muito, mesmo usando armaduras mais fortes e reestilizadas. IKKI logo percebe que teria de usar meios extremos para libertar SHUN do domínio de Hades, e após ser atacado várias vezes, atinge o coração de SHUN. Vencido momentaneamente, o espírito de Hades se refugia em seu templo.

Apaixonado por IKKI e sabendo que morrera ao ajuda-lo, Pandora decide entregar a ele um amuleto que o auxiliará contra os dois mais terríveis guerreiros de Hades: Tanathos (a Morte) e Hypnos (o Sono). Enquanto isso, SAORI está presa num enorme vaso que lhe suga o sangue e que segundo a lenda, nem o poder de Zeus é capaz de quebrar. O tempo que lhe resta é curto.

SEIKA E AS ARMADURAS DE OURO

Além de querer matar Atena, Hades cria um eclipse solar eterno, para manter a humanidade na escuridão. SEIKA, a irmã de SEIYA, finalmente surge na história e, protegida por IKKI, MARIN e SHEENA, reza para fortalecer o cosmo do irmão. Os Cavaleiros descobrem que Tanathos está com a armadura de Atena (Sim! Existe uma Armadura de Ouro só dela!), representada por uma pequena estátua dourada da deusa. Sendo a única coisa que pode libertar SAORI do vaso, SEIYA e os demais lutam desesperadamente para toma-la de Tanathos. De repente, um poderoso cosmo envia armaduras de ouro para ajudar nossos heróis. Ainda apaixonado por SAORI, Julian Solo usa o cosmo de Poseidon que lhe resta para enviar as armaduras de Sagitário a SEIYA, de Libra a SHIRYU, de Aquário a HYOGA, de Virgem a SHUN e de Leão a IKKI. Mas mesmo essa ajuda providencial não é suficiente.

CAVALEIROS-DEUSES

Quando tudo parecia perdido, o bem-querer de SEIKA e de seus demais amigos faz com que SEIYA desperte o mais alto poder. Com o cosmo e o sangue de Atena, a armadura de pégaso se recompõe, mais completa e poderosa do que nunca, inteiramente de ouro. O mesmo acaba ocorrendo com SHUN, SHIRYU, HYOGA e IKKI e com suas armaduras. A partir disso torna-se Cavaleiros-Deuses, mais poderosos que os próprios Cavaleiros de Ouro do Santuário.

Após derrotar Tanathos e Hypnos, tomando-lhe a armadura de Atena, os Cavaleiros finalmente chegam ao vaso onde SAORI está presa, no templo de Hades. Mas decide enfrenta-los usando seu próprio corpo (que ele queria poupar e por isso usou o de SHUN), com sua poderosa armadura e espada. A luta fica desesperadora e Hades parece indestrutível. Enquanto isso, o vaso sanguinário vai tornando-se cada vez mais vermelho e SAORI está morrendo.

RETORNO DOS CÉUS

Hades trava uma terrível luta contra os defensores de Atena. Querendo destruir a armadura de Atena, ele ataca implacavelmente SEIYA, que faz de tudo para proteger a pequena estátua dourada. Quando tudo parecia acabado para os Cavaleiros, SAORI usa seu cosmo para protegê-los e o caso começa a clarear. SEIYA joga a estatueta contra o vaso e a armadura de Atena cobre o corpo de SAORI, que se liberta. Fortalecida pela armadura, SAORI começa um duelo de titãs contra Hades. Mas, durante a luta, ela perde seu escudo e quando Hades ia desferir o golpe final com sua espada, SEIYA sai da proteção de Atena e coloca-se entre ambos, golpeando Hades. Nisso, a espada de Hades atravessa o coração de SEIYA, que morre nos braços de SAORI. Mesmo ferido, Hades volta a atacar. SHUN, IKKI, SHIRYU E HYOGA unem seus cosmos e seus sentimentos por SAORI e SEIYA ao cosmo de Ate. Usando o poder que só o amor desperta, SAORI usa o cetro da Vitória como lança e atinge Hades, pondo fim ao último dos espíritos malignos que tentava dominar o mundo. O templo de Hades começa a desmoronar. Com sua missão cumprida e segurando SEIYA, SAORI diz a SHUN, IKKI, HYOGA e SHIRYU: Vamos retornar ao mundo iluminado. SHUN até parece contente, pois as batalhas finalmente acabaram. Compreendendo o que isso significava, eles ficam juntos e nada fazem para se proteger do soterramento. No Santuário, os Cavaleiros restantes veem o eclipse se dissipar. Marin, Sheena e Seika se emocionam. As lendas de uma nova era haviam retornado aos céus, onde brilharão como estrelas, até o momento de voltar novamente à Terra para proteger a humanidade.

OBRIGADO, MEU QUERIDO PÉGASO

Foi assim, que no dia 15 de abril de 1991, Masami Kurumada encerrou a obra que o consagrou no Japão e no mundo inteiro. Em carta dirigida aos leitores, Kurumada conta que, em parte, sentiu alivio com o fim dos Cavaleiros, pois foram cinco anos de trabalho sem férias, fins de semana ou feriados, que lhe causaram uma séria de gastrite e isso fez com que se tornasse vegetariano. A pena com que desenhei pela última vez o rosto do SEIYA quebrou, mas sinto que o trabalho que ela realizou durará para sempre, escreveu Kurumada, que agradeceu de coração a todos que se emocionaram com sua história. Além de defender Atena e seus amigos, SEIYA ajudou e muitos aquele que o criou, pelo que Kurumada também se declara eternamente grato.

Please follow and like us:

abrademi

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.