A Convenção Nacional de Mangá e Animê – MangáCon, promovida pela ABRADEMI, com realização anual, é o maior evento do setor no Brasil.
Fãs de mangá de todo o Brasil comparecem a este encontro, que proporciona intensas atividades culturais e sociais.
Num salão todo enfeitado, com exposições de posters e desenhos vencedores do Abrademi Contest, esculturas de personagens de mangá, Ultraman e Red King gigantes, painéis interativos e o painel do mangá, o participante poderá deliciar-se com lojas de animê e mangá.
No dia são entregues troféus, medalhas e presentes aos vencedores do Abrademi Contest. Muita emoção pelo reconhecimento de um trabalho feito com muito carinho e rostos já conhecidos se encontram, afinal bons desenhistas são sempre lembrados pelos fãs.
Depois, as personalidades que mais contribuiram para a difusão do mangá são homenageados. Em 97 foi a vez do empresário Toshihiko Egashira, responsável no Brasil pelas séries Yu Yu Hakusho, Kamen Rider, Jaspion, Flashman, Maskman, etc.; do veterano desenhista Júlio Shimamoto; e da dubladora Noeli Santisteban, que fez a voz do Goku de Dragon Ball.
O ponto alto da festa fica por conta dos shows. No MangáCon II, os dubladores brasileiros das séries de animê fizeram sua apresentação pessoal e depois em grupo, num show inesquecível, que arrancou gargalhadas do público.
Logo em seguida, chegou a vez da legítima cultura tradicional japonesa: o taikô. O grupo Godaikô, o mais famoso do Brasil, se apresentou tocando grandes tambores trazidos do Japão.
A cantora jovem Celina Yamao, uma das mais requisitadas da atualidade, pois venceu diversos concursos de karaokê, chegando à classe mais alta na classificação nacional, cantou temas de animê original, em japonês. E encantou. O público cantou e dançou com ela, que se apresentou de Sailor Moon.
No final do MangáCon, o show fica por conta do próprio público. O palco é tomado pelos fãs que participam do Concurso de Cosplay, onde eles se apresentam com suas fantasias prediletas de animê e concorrem a prêmios. Depois, o microfone e o palco é liberado para apresentação de fãs, que cantam e dançam.
Assim é o MangáCon. Um dia inteiro de alegria para os fãs de mangá e animê.


Comentários

MANGÁCON II 2ª Convenção Nacional de Mangá e Animê (outubro de 1997) — Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *